segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Barack Obama será reeleito

Amanhã os americanos vão às urnas para eleger seu presidente e se for para acreditar a cobertura aqui no Brasil a disputa entre o atual presidente, Barack Obama, e seu oponente, Mitt Romney, está acirradíssima.

Basta uma análise um pouco mais profunda das pesquisas de opinião e do processo eleitoral americano, porém, para perceber que esta eleição já foi praticamente decidida. E Romney já pode cancelar a mudança, porque na Casa Branca, ele não entra.

Sim, Obama e Romney estão praticamente empatados no voto popular, mas não é o voto popular que elege presidentes nos EUA. Em vez disso, os americanos usam um colégio eleitoral.

No sistema do colégio eleitoral, cada estado é atribuído um número de delegados de acordo com sua população e são eles que elegem o presidente. O candidato que ganhar uma maioria dos votos em um determinado estado, leva TODOS seus delegados.

Agora imagine que os EUA só tivessem três estados: Texas (com 38 delegados), Nova Iorque (29) e Ohio (18). Ninguém dúvida que a maioria dos eleitores do conservador estado de Texas irá votar em Romney. Igualmente, seria uma surpresa de proporções astronômicas se Obama não levasse os delegados de Nova Iorque. O único estado que realmente está em jogo, é Ohio. Quem ganhar a votação neste “Swing State”, não importa se for por só um voto, leva todos seus 18 delegados e ganha a eleição.

E aí está a questão, no mundo real Obama lidera ou empata as pesquisas de opinião em quase todos os “swing states”. A única esperança que Romney tem de se tornar o homem mais poderoso do planeta, é se quase todas as pesquisas em quase todos os estados estiverem erradas. (uma chance que o estatístico Nate Silver coloca em menos de 15%).

Ou seja, esta eleição esta tão acirrada quanto o segundo turno para prefeito em São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário